.

Depois de uma demora que vem de anos, Adelícia Moura, nova prefeita de Israelândia, tem dito que a questão da ponte do Brumado é de se concretizar, de fato, a fim de que a população rural daquele lado do município seja servida. Para ela, a gestão não pode abrir mão desta luta. E desde seus primeiros dias na Prefeitura de Israelândia está focando em estratégias para a reconstrução de uma ponte que caiu em março de 2017 e que, desde então, traz muitas dificuldades de trafegabilidade para aquela região rural do Brumado. 


A obra é cara para ser edificada com recursos do município, mas a prefeita Adelícia Moura acredita na sua execução, em breve, seja com verbas externas ou com recursos próprios. "O que não pode é a região do Brumado continuar sem a ponte", costuma dizer ela. 


Para obter a verba necessária a prefeita e todo seu grupo político está fazendo os contatos com autoridades fora do município.  Com o governador e com o deputado Álvaro Guimarães o assunto foi tratado abertamente. O deputado quer sustentar junto ao Governo a reivindicação por reconstrução da ponte, insistindo nisso. A gestão acredita que, com foco no problema, este será resolvido, de um jeito ou de outro. Pessoas que assessoram a prefeita Adelícia Moura afirmam que a obra poderá ser edificada até mesmo com austeridade local em economia de recursos municipais e, nesse sentido, usando de verbas do Imposto de Transmissão Bem Imóveis (ITBI). “Haverá esforço local para fazer a ponte e não ficaremos o tempo todo esperando recursos de fora”, afirmam pessoas ligadas a administração. 


Fato no final do ano passado, em últimos atos da gestão anterior, segundo assessores da prefeita Adelícia Moura, foi lamentável para esse desfecho. Tinha uma emenda orçamentária do deputado federal Adriano do Baldy no valor de 250 mil reais e que seria para essa tão pretendida ponte. Mas quando a gestão anterior foi validar a emenda financeira mudou o objeto do recurso e o que seria edificação de ponte, tornou-se meta de pavimentação asfáltica no povoado de Piloândia, com execução orçamentária para este ano de 2021. 


Outras ações


Percebe-se na cidade a forma discreta da prefeita Adelícia Moura fazer a gestão. Sem muito alarde, está cuidando do que é essencial. A cidade está com boa limpeza pública e manutenção em estradas rurais. O atendimento na saúde melhorou. Aquele maquinário público que estava todo parado, já está rodando, depois dos reparos mecânicos que foram feitos. 


A gestão está dando continuidade nas obras que estavam em andamento: reforma e ampliação do Hospital e construção de sala para biblioteca, obras que são frutos de recursos que estavam em caixa da Prefeitura.  Tem um recurso em caixa também para pagamento de um asfalto feito pela gestão anterior dentro da cidade, mas que é obra que não foi aceita pela vistoria da Caixa Federal, tendo em vista a qualidade ruim da pavimentação. 


A nova prefeita não herdou recurso vindo da gestão anterior, a não ser aqueles específicos, já destinados para certos serviços públicos ou obras, tais como a do Hospital e da Biblioteca.

Fonte: Oeste Goiano

Data de publicação: 08/04/2021

Compartilhe!